domingo, 23 de novembro de 2008

Verdes

"Acho que eu nunca ri desse jeito com um livro", disse a Manô, depois que eu soltei uma risadona pela terceira ou quarta vez enquanto me deliciava com Os Componentes da Banda, da Adélia Prado. Nós duas esparramadas no sofá florido do sítio.

Então lá fora o sol só parecendo fraco avermelhando as bochechas, as crianças pulando na piscina e fazendo água voar por tudo quanto é canto e eu pensando 'não vou reclamar, era muito chato quando os adultos reclamavam'. E Violeta me diz:

"A Mirna Costa arrumava, arrumava, escovinha nos cílios, pó no nariz, lápis contornando a boca, como se fosse casar, 'você não vai passar nada?' Adorava sair de cara lavada, fazendo par com a Mirna Costa, toda confeitada. 'Feliz de quem Deus quer bem', ela dizia me olhando desapontada, 'arrumei tanto e não realço nada'. Me observava procurando o segredo. Já naquele tempo sabia: se me aplicar a ter olhos verdes, terei. Acredite quem quiser, não gasto mais força provando nada a ninguém. Bibia falou um dia desses, nós duas tomando sol: 'mãe, deixa eu ver, a senhora tem o olho verde?' Olho pras coisas com olho verde e assim eles ficam. Acontece só quando estou feliz, o que ultimamente ocorre com muita regularidade".

Eu ri, mas dessa vez foi graça que faz cosquinha, envolve delicada e fica, fica, macia. Vento gelado no pescoço em dia escaldante. Graça que pinta sorriso de canto de boca e toma conta de todo o resto.

2 comentários:

Talita disse...

Gi!!
Que delicia o seu blog!!!

Marina Morena disse...

Adélia Prado é uma delícia!
Adorei o blog, Nã!
Beijocas
;)